Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

TRÁFICO DE PESSOAS NA FRONTEIRA É TEMA DE LIVRO DE AGENTE DA PF

24/07/2018

A obra foi escrita por mais três especialistas e será lançada nessa quarta (25)

Com a promessa de uma vida melhor e de um bom salário fora do País, homens, mulheres e crianças estão sujeitos, todos os dias, ao tráfico de pessoas e à exploração sexual. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgados em 2016, mais de 63 mil pessoas foram vítimas de tráfico entre 2012 e 2014. Na América Latina, nesse mesmo período, quase seis mil pessoas se encontravam nessa situação, sendo mais de três mil só no Brasil.

Em 2016, as crianças registravam quase um terço dessas vítimas em todo o mundo. Em 2017, um relatório da ONU comprovou que as mulheres foram as maiores vítimas do crime no Brasil – dos 488 casos identificados, 317 eram do público feminino.

Para fazer uma reflexão e incentivar ações e políticas públicas voltadas para o tema, o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (Idesf) vai promover um seminário nos dias 25 e 26 de julho, em Foz do Iguaçu (PR). Na ocasião, será lançado o livro “Vidas Exploradas: Contexto neocolonial do tráfico de pessoas entre fronteiras”, uma parceria entre quatro especialistas do ramo de Direito, com organização de Elaine Cristina Volpato.

Entre esses especialistas, está o agente de Polícia Federal Fabiano Dessupoio Moreira Dias. Dos 23 anos de experiência na área de defesa e de segurança pública, 13 foram dedicados exclusivamente ao trabalho policial na região de fronteira, onde atua até hoje. “Essa é a primeira obra a focar nessa realidade da faixa de fronteira”, adianta Dias.

O agente é um dos quatro autores do livro, finalizado no final de 2016, e contribuiu dando a visão do desempenho do setor de segurança pública. “Durante toda a pesquisa, constatamos que o sistema jurídico tinha algumas deficiências no sentido de promover a proteção e a dignidade da pessoa”, relata. Ele explica que o governo tem um plano de combate ao tráfico de pessoas baseado em três eixos: prevenção, repressão e acolhimento das vítimas. “A parte da repressão ainda é muito negligenciada”, lamenta.

Lançamento

O livro Vidas Exploradas será lançado nessa quarta-feira (25), às 19h, no Recanto Park Hotel, em Foz do Iguaçu, local do seminário. A organização e os autores da obra estarão presentes no evento. Após o lançamento, o livro estará disponível para venda no site do Idesf.

Comunicação Fenapef
CLIQUE AQUI