Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Bibiana Orsi assumirá presidência do Sinpef/PR

01/06/2018

Nome conhecido entre os policiais federais que atuam na região de fronteira do Paraná, a agente Bibiana Orsi vai assumir a presidência do Sindicato dos Policiais Federais do estado (SINPEF/PR). A diretoria-executiva para o biênio 2018-2020 toma posse na próxima terça-feira (5), em evento para convidados, no Centro de Eventos Sistema FIEP, em Curitiba.
Bacharel em direito, professora universitária e de cursos preparatórios para concurso, Bibiana tem dez anos de trabalho na Polícia Federal – todos lotados na fronteira – e oito sendo representante sindical.
Na área operacional, integrou o Grupo de Planejamento Operacional da Delegacia Executiva de Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, fazendo investigações, cumprindo mandados de prisão e participando da deflagração de operações policiais.
Seu currículo da policial contempla, ainda, passagens pelos postos de imigração da fronteira, operações relacionadas ao combate da extração ilegal de ouro, diamantes e madeiras e no Núcleo de Imigração de Foz do Iguaçu, realizando fiscalizações de combate ao trabalho ilegal de estrangeiros.
À frente do sindicato paranaense, Bibiana quer lutar pela modernização do modelo de segurança pública, pela valorização dos servidores e por igualdade de gênero na corporação. “Será um trabalho pautado pela honestidade, força e dedicação em busca de uma PF melhor e cada vez mais atuante”.
A policial acrescenta que o trabalho em prol dos servidores é essencial para o sucesso das investigações em andamento no País. A superintendência da PF no Paraná é uma das mais atuantes da operação Lava Jato.

Aposta dos policiais federais para o Congresso Nacional
Além de liderança sindical, Bibiana também é aposta da Frente de Agentes da Polícia Federal para representar o estado no Congresso Nacional. A policial lançou oficialmente sua pré-candidatura na plataforma nacional no último dia 22, em Brasília (DF).
Para ela, que ingressou na PF para “dar fim ao sentimento de impotência em relação a uma série de injustiças sociais”, a representação política dos policiais é “uma possibilidade de tirar o País desse círculo vicioso de corrupção e impunidade”.