Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Fenapef mantem agenda de mobilização na próxima semana

08/12/2017

Com o objetivo de impedir que o Governo Federal avance com o desmonte do serviço público, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, convocou a diretoria executiva, representantes sindicais e policiais federais, para participarem da mobilização que está marcada para os dias 11, 12 e 13 de dezembro, no Congresso Nacional, em Brasília (DF).
A comitiva se reunirá com parlamentares para convencê-los a votar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da Reforma da Previdência, e a dispensabilidade da Medida Provisória 805/2017, que suspende a recomposição salarial e aumenta a alíquota de contribuição previdenciária de 11% para 14%.
Entenda
No dia 22 de novembro, o presidente Michel Temer convocou jantar com parlamentares para anunciar mudanças na Proposta de Emenda à Constituição 287/2016, da Reforma da Previdência, na tentativa de convencê-los a votarem pela sua aprovação na semana seguinte.
Para Boudens, o novo texto caracteriza a intenção do Governo de provocar um desmonte da máquina pública, o que resultará em retrocessos especialmente para os policiais.
“O Brasil vive uma de suas maiores crises de segurança pública, policiais estão sendo mortos em todo o país, não podemos permitir que o governo desconsidere a atividade de risco dos policiais federais para concessão da aposentadoria, nem a importância desses profissionais na superação da crise. Essa conta não é do trabalhador brasileiro”, pontuou.
A decisão do governo de avançar com o texto da reforma também contraria o relatório da Comissão Especial que investigou as contas da Previdência. Segundo relatório da CPI, a Previdência Social é superavitária e não há déficit para justificar a aprovação da reforma.
Agência Fenapef