Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Greve nacional em Curitiba e paralisa vários setores

15/03/2017

Greve nacional  em Curitiba e paralisa vários setores
Paralisação afeta áreas como transporte, saúde e educação; saiba quais outros setores irão parar.
 
Bancários aderem à decisão de greve | Foto: Arquivo Tribuna do Paraná
 
 
O dia 15 de março de #2017 será marcado por um dia de paralisação nacional. Categorias de diversos setores cruzarão os braços em protesto contra a reforma trabalhista da Previdência, apresentada pelo Governo Federal. Em #Curitiba, não será diferente. Profissionais da área da saúde, transporte, educação, metalúrgicas e bancários irão parar suas atividades no dia 15.
O transporte será o mais prejudicial. Motoristas e cobradores, inicialmente, iriam apenas parar durante o dia 15. Mas durante assembléia realizada no dia 25 de janeiro, já havia se falado de indicativo de #Greve. É pedido o reajuste salarial em 15% e o aumento do valor do vale-alimentação. Com isso, a categoria irá estender a greve por mais dias, trazendo problemas a cerca de 1,5 milhão de usuários que dependem da rede para se locomover pela cidade e região metropolitana.
Educação
A paralisação dos professores será ainda maior. O dia 15 de março inicia um período de greve sem data prevista para término, afetando o ensino de milhões de alunos. Os professores estaduais pedem o reajuste das horas-atividade, além do fim da distribuição de aulas. Já na rede municipal, é pedido a melhoria das condições de trabalho da categoria, contratação de novos professores e a implementação imediata do Plano de Carreira.
Outros setores
Saúde: os profissionais de saúde também irão aderir a paralisação. A categoria irá se reunir em frente a Secretária de Saúde para reivindicar reajustes na jornada de trabalho e da data-base, assim como o pagamento atrasado de promoção e progressão da categoria.
Metalúrgica: os metalúrgicos aderem a paralisação contra as reformas federais. Cerca de 15 mil trabalhadores irão parar as linhas de montagem das montadoras Renault, Volvo e Volkswagen, assim como profissionais da Bosch e demais empresas da região.
Bancos: bancários também resolveram aderir a greve do dia 15 de março. A área central (onde se concentra a maioria dos bancos) será a mais afetada.
Garis: o serviço de limpeza pública também será prejudicado no dia 15 de março. Segundo o sindicato da categoria, todos os 13,5 mil trabalhadores não trabalhem na quarta-feira.
Polícia Civil: a categoria aguarda a decisão da União dos Policias do Brasil (UPB) para se posicionar.

FONTE: http://br.blastingnews.com/curitiba/2017/03/greve-nacional-ocorrera-em-curitiba-e-paralisa-varios-setores-001548257.html