Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Presidente da Fenapef reforça união de entidades sindicais na luta em defesa dos servidores públicos

30/11/2016

Presidente da Fenapef reforça união de entidades sindicais na luta em defesa dos servidores públicos
 
O Presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, participou da Reunião da Diretoria Executiva e do Conselho de Representantes da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), que aconteceu na tarde de ontem,28, em Brasília.
O evento que tem continuidade nesta terça, discute as ações da CSPB para barrar a precarização do serviço público no Congresso Nacional, prevista em projetos e propostas legislativas, como a Proposta de Emenda à Constituição, PEC n° 241/16, renumerada para PEC 55/16, que tramita no Congresso Nacional.
De acordo com o presidente da CSPB, João Domingos Gomes dos Santos, há 16 projetos que acabam com a contribuição sindical, a maioria no setor público, impactando no custeio das entidades de classe, o que seria o fim do movimento sindical.
Na ocasião, o presidente da Fenapef reforçou seu apoio à atual Diretoria da CSPB, liderada pelo Presidente João Domingos, e frisou a importância da união de todos os sindicatos e federações filiadas, nesse momento em que o Governo anuncia grandes reformas, tanto na contenção de gastos públicos, quanto na questão previdenciária. “A CSPB deve exercer seu papel de vanguarda na representação dos servidores públicos brasileiros, pois sua amplitude de atuação exige um papel de liderança nas campanhas de esclarecimento junto à sociedade e na argumentação técnica junto ao Governo, afirmou Boudens.
Boudens destacou que não é justo que o servidor público pague pelas reformas propostas pelo governo. “Até por questão de honestidade e compromisso com o povo brasileiro, nenhuma reforma deve partir do pressuposto de que o servidor público é culpado da crise econômica que assola o País”, afirmou Boudens.
Agência Fenapef