Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Furto de viatura da PF revela fragilidade das fronteiras brasileiras

13/04/2016

Foi recuperada neste domingo (10) uma viatura da Polícia Federal furtada em Foz do Iguaçu. O veículo, que estava descaracterizado, era usado por equipe da Força Nacional e estava estacionado em frente a uma lanchonete quando a ação foi praticada.

A Polícia Federal de Foz do Iguaçu foi acionada e realizou investigações. Segundo os agentes federais, o carro chegou a ser levado para o Paraguai pela Ponte da Amizade, mas conseguiram recuperar o veículo no Centro da cidade por volta das 0h30, hora local – 1h30 no horário de Brasília -, deste domingo. O veículo foi devolvido ainda pela manhã à PF, em função de um convênio tripartite entre o Brasil, Paraguai e Argentina e estava com uma das fechaduras arrombada e sem o rádio comunicador.

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Paraná – Sinpef/PR, Fernando Vicentine, o fato do veículo ter passado pela Ponte da Amizade reflete a dificuldade enfrentada pelos policiais federais no controle e fiscalização nas fronteiras. “O efetivo na Ponte Internacional da Amizade é deficiente. Com isso, a prioridade na fiscalização se volta para a imigração”, afirma. A mesma equipe policial é incumbida das atividades de policiamento e de controle migratório da entrada e saída de estrangeiros e brasileiros do País.

Outro alerta feito por Vicentine é em relação ao apoio da Força Nacional para a Polícia Federal nas atividades de fronteira. Segundo ele, os policiais da Força Nacional recebem em torno de R$ 6.000,00 em diárias/mês, enquanto os agentes federais lotados nessas mesmas áreas de difícil provimento, esperam há quase três anos pela implantação do adicional de fronteira, que foi sancionado em 2013.
A falta de efetivo e de investimento nas áreas de fronteira facilitam a passagem de automóveis roubados em Foz do Iguaçu que voltam do Paraguai carregados com mercadorias e cigarros contrabandeados. As drogas e armas continuam entrando pelas fronteiras e chegando em escala industrial às grandes cidades brasileiras, abastecidas pelo crime organizado.


A fragilidade da fiscalização na ponte da Amizade é um problema gravíssimo e vem sendo denunciado pela Fenapef há vários anos ao Governo Federal e à Direção Geral da Polícia Federal. O avião espião, chamado Vant – Veículo Aéreo Não Tripulado, um avião que registra imagens sem necessidade de piloto, foi adquirido em 2011 e poucas vezes saiu do chão, ora por falta de combustível, ora por falta de contrato de manutenção e atualmente está parado por falta de manutenção. O avião foi importado de Israel por cerca de R$ 50 milhões.

Para o presidente da Fenapef, Luís Boudens, “a região de Foz do Iguaçu é estratégica para a segurança pública nacional e seu policiamento está aquém do mínimo necessário para uma atuação efetiva da Polícia Federal e demais agentes de fiscalização. É necessária a adoção de uma ação integrada para que se venha a obter resultados”. Em toda a extensão da fronteira seca no país, a Polícia Federal conta com menos de mil servidores para a fiscalização da entrada e saída de pessoas,  drogas e armas e para a investigação de crimes da região.

Fonte: 
http://www.fenapef.org.br/furto-de-viatura-da-pf-revela-fragilidade-das-fronteiras-brasileiras/