Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

​O presidente do Sinpef/PR, Fernando Vicentine (E), recebeu dirigentes sindicais da policia federal e parlamentares para esse importante encontro da categoria

25/03/2015

Durante os dois dias de encontro os policiais federais participaram de debates, palestras, visitas técnicas e ao final do encontro redigiram uma moção pedindo o apoio nacional da UGT no acompanhamento dos projetos de lei pertinentes à categoria. Estiveram também no encontro os policiais federais eleitos deputados federais Aloísio Mendes (PSDC-MA) e Eduardo Bolsonaro (PSDC-SP) e o deputado estadual paranaense Marcio Pacheco (PPL).

Na visita técnica ao posto da Policia Federal na Ponte da Amizade os policiais federais conferiram as condições de trabalho dos policiais e as deficiências na estrutura. “"Aqui podemos ver que apesar do discurso do governo de priorizar a segurança na fronteira, a gente vê que falta muita coisa", disse Vicentine. O presidente do Sinpef/PR acrescentou ainda que a visita dos deputados ajuda a levar o problema ao conhecimento do Congresso Nacional e à Assembleia Legislativa do Paraná. Dentre as preocupações do sindicalista destacam-se o lago de Itaipu e a Ponte Internacional Tancredo Neves (Fraternidade). "Não tem ninguém lá. O local está abandonado. Posso dizer que há um faz-de-conta que fiscaliza", disse acrescentando que no posto de fronteira com a Argentina só há um agente para carimbar passaportes.

Ao final do encontro foi redigida uma carta à direção nacional da UGT pedindo o acompanhamento, junto à Câmara dos Deputados, do trâmite dos PLs 1952 e 6493, que institui o regime disciplinar da Polícia Federal e a devida lei orgânica da instituição. Na carta os policiais enfatizam que “os mencionados projetos, além de já recusados oportunamente pela categoria por não representarem os interesses dos servidores, dão um verdadeiro caráter ditatorial a Polícia Federal, o que, certamente também não interessa à sociedade brasileira, que precisa de uma Policia Federal eficiente e capaz de continuar atendendo aos anseios de nossa população”.
 
Fonte: Por Mario de Gomes
Em 24/03/2015
Fotos: JLR/UGT/Sinpef/PR
Secretário de Comunicação UGT-PARANÁ
João Riedlinger