Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Notícias

Sindicato da Polícia Federal promove encontro

23/03/2015

Ontem à tarde, o presidente do Sinpef/PR Fernando Vicentini e os deputados federais Aloísio Guimarães e Eduardo Bolsonaro visitaram as instalações da PF na Ponte da Amizade.  A pequena comitiva conferiu as condições de trabalho dos policiais e as deficiências na estrutura. "Aqui podemos ver que apesar do discurso do governo de priorizar a segurança na fronteira, a gente vê que falta muita coisa", disse. Ele acrescentou que a visita dos deputados ajuda a levar o problema ao conhecimento do Congresso Nacional.    
 
O dirigente sindical e os deputados conversaram com agentes da Polícia Federal na Ponte da Amizade e falaram sobre problemas na fronteira. "Queremos ver as condições da Polícia Federal na fronteira, conhecer as necessidades e ver o que é necessário para que possa cumprir a sua função", disse o escrivão da PF e atual deputado, Eduardo Bolsonaro. Na Ponte da Amizade, a comitiva visitante foi até a metade da ponte para ver as condições de trabalho no local.

Segundo Vicentini, a ideia é que a visita renda inicialmente um pronunciamento na tribuna do Congresso Nacional e que os deputados possam entender as necessidades da PF em Foz. Uma preocupação especial do sindicalista é com a Ponte Internacional Tancredo Neves (Fraternidade). "Não tem ninguém lá. O local está abandonado. Posso dizer que faz de conta que trabalha", disse acrescentando que no posto de fronteira com a Argentina só há um agente para carimbar passaportes.     

Deputados já conheciam Foz
 
Os dois deputados federais que participam do evento têm relacionamento com Foz do Iguaçu. O maranhense Aloísio Mendes morou em Foz do Iguaçu entre 1980 e 1984. "Meu pai trabalhou na Itaipu, onde ocupou uma diretoria. Tenho boas lembranças e amizades na cidade", contou. Já Bolsanaro lembra que veio a Foz do Iguaçu com a família quando era adolescente. "Viemos de São Paulo numa Belina e passamos três dias no Hotel de Trânsito do Batalhão", lembrou. Bolsanaro, filho do deputado Jair Bolsanaro, é um dos apoiadores do projeto de lei que torna crime hediondo o assassinato de policiais.
 
  Fonte: Gazeta do Iguaçu