Acesso a Informação:
     

Filie-se ao Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná



"Os homens podem dividir-se em dois grupos: os que seguem em frente e fazem alguma coisa e os que vão atrás a criticar." (Sêneca)
-Interna

Mural

EXTRA!EXTRA!MEMBROS DO “M.Q.S.”INVADEM A LAPA!

24/05/2011
Autor: APF-CAPELETI

Um grupo de irreverentes motociclistas do tão impetuoso MQS-Motoqueiros Quaaaaaase Selvagens, puseram suas eletrizantes máquinas na estrada a caminho para a reconquista da histórica Lapa.(Vide fotos). Até que enfim! Várias tentativas e preparos foram frustrados anteriormente, por uma questão de logística. Já no trajeto, na saída de Curitiba, até os caminhoneiros davam passagem para não se incomodarem com a petulância e o desprendimento dos jovens. Jovens?

(Umbamerindus... Popó...). Cavalos, cachorros, à beira da pista, não se aventuravam a cruzá-la. Os pássaros então! Desapareceram, com o receio de alçarem seu último vôo. Na entrada da Lapa as ruas foram invadidas pela contramão, para que ficasse assim gravada a marca anárquica dos elementos. Os motoristas locais se espremiam entre as ruas estreitas da cidade. Nem pensar em reclamar! E com o cuidado de, disfarçadamente, dissimuladamente, olhar para o lado oposto, não encarar de frente a face de um desses... selvagens! No centro da cidade, a praça do teatro, onde a estátua do seu maior herói, General Gomes Carneiro, parecia ressuscitar de imediato, como antevendo a presença do grupo. O herói, alçado de uma espada de tamanho sem fim, informava desde seu pedestal aos elementos mal encarados, que de uma hora para outra poderia haver confronto. Céus! Em um dado momento, parecia mesmo que o General deu um passo e moveu seu porte físico de guerreiro, quando os motoqueiros estacionaram, lado a lado suas máquinas na pracinha, e... justamente em frente a sua estátua! “O quêêêê!” Mas... convenhamos! Algo de romântico, ameno e inocivo transparecia nos semblantes daqueles senhores da estrada, inesperadamente. A passagem da rebeldia para a calmaria deu-se no momento que alguém anunciou: “Restaurante! Eu vi a placa de um restaurante!” E, comensais inveterados, dirigiram-se todos para aquela casa que deixa rápido as pessoas preguiçosas, sonolentas e inofensivas. Creio que o General Carneiro não entendeu nada, pela mudança brusca de atitude e direção dos intrusos, mas deve ter se acalmado. O cheiro da comida típica e variada do “Restaurante Espaço Único”, do Sr. Waldi chamava para um bom prato. As máquinas envenenadas dos membros do MQS, podiam agora ser vigiadas de frente, pela espada afiada e histórica de quem? Dele mesmo, do General Antonio Ernesto Gomes Carneiro, coadjuvante de uma das mais cruentas e fascinantes batalhas militares da história do Brasil.

(Obs: quem se interessar, vale a pena ler sobre a histórica Lapa, o que ela representou naquele tempo, para o Brasil, da passagem do reinado para a república. O sanguinário embate militar da Lapa contra os “Maragatos” está descrito em inúmeros livros, fatos que passam despercebidos da nossa gente, no entanto uma das mais importantes passagens da história do Brasil. Site: WWW.lapa.pr.gov.br / Resistência da Lapa-Wikipédia).