SINPEF-PR

ALERTA DE GOLPE!

Há 2 meses


Ouvir texto

Parar

Golpistas estão utilizando nome de escritórios de advocacia para falsos pagamentos de precatórios e emissão e alvarás.

O SINPEF/PR alerta para os golpes do “precatório e alvará judicial”. Os Golpistas estão enviando mensagens para servidores públicos, fazendo-se passar por advogados ou usando o nome de Escritórios de Advocacia, solicitando pagamento para liberação de precatórios e alvarás judiciais.

Há relatos de servidores que, inadvertidamente, fizeram pagamentos via Pix.

Os golpistas sempre informam um número de processo, o ganho de causa e o valor a ser recebido, o valor dos honorários, e passam um a informação de que, para levantar a quantia, será necessário pagar o valor de alvará sou taxas, mediante TED, PIX, Boleto ou guia de recolhimento.

Também é muito comum fornecerem números de telefone para contato, mas na verdade são os golpistas que atendem e passam as informações.

Muito cuidado! Para levantado de precatórios não há necessidade de 

pagamento de taxas nem alvarás.

Se houver desconfiança em relação a alguma mensagem ou telefonema recebido em nome do sindicato ou de advogados que lhe prestam serviços, ou mesmo de outros escritórios de advocacia, os sindicalizados devem ligar para o sindicato através dos números 41 3618-5217, 41 99994-5752 ou 41 99994-5759 ou fazer contato via e-mail ([email protected]), ou tentar contatocom o escritório responsável pela causa(procurar o número de contato por meios seguros, não pelo número informado pelos golpistas). Importante fazer isso antes de realizar qualquer pagamento.

No fim do ano de 2023,o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o governo federal a abrir crédito extraordinário para quitar precatórios e requisições de pequeno valor (RPV) atrasados desde 2021. Os pagamentos são operados pelos seis tribunais regionais federais do país, que começaram a transferir os valores em janeiro de 2024.

Com a divulgação sobre a liberação dos valores para milhões de pessoas, aumentou a atividade de golpistas.

O Conselho da Justiça Federal (CJF) produziu uma cartilha com orientações para garantir a segurança de quem tem valores a receber. No material (em anexo) é explicado que não há nada a se fazer para apressar o pagamento de um precatório, e que quem tem valores a receber deve evitar o contato de terceiros sobre o assunto. O ideal é sempre procurar o advogado da causa em busca de qualquer informação.

Atenciosamente Jurídico SINPEF PR

aqiorvd.e4JcjJAf6zEr65DIPpAyhRLHw9cPwswAlmsGIRFw2ETuOsZiIEqbmmrxCfiYNlNO
aqiorvd.BcgerlwiBQNj1EhBT-khhjSJsKA83uMp-XIneIog8pfBZPxY6V2pci1fleLuvulx
aqiorvd.e4JcjJAf6zEr65DIPpAyhRLHw9cPwswAlmsGIRFw2ETuOsZiIEqbmmrxCfiYNlNO